sexta-feira, 19 de abril de 2013

Jesus já veio. E se acha no meio de nós


A Volta de Jesus. Já veio. Fez novamente milagres. Foi novamente traído. Foi novamente assassinado. Mas em breve estará novamente ressuscitando

Muitos estão esperando a volta de Jesus, uns com a esperança de serem levados diretamente para as mansões celestes e outros na certeza de que este mundo vil irá ser subvertido para dar lugar ao novo mundo de Deus.

Como o novo Deus segreda aos seus profetas, cabe a Adamir Gerson levar esta grande mensagem, e os homens e mulheres de Deus certamente que não ficarão calados, mas se movimentarão no sentido de que tudo venha ganhar o grande público, que se permanece cochilando, os maus dominam, mas se acordam é um novo mundo que emerge.

Primeira Parte. No ano de 1818 o batista Guilherme Miller teve a revelação de que o tempo profético das duas mil e trezentas noitinhas e manhã, Daniel 8.14, iria se cumprir por volta do ano de 1843. Tendo tomado como base o decreto do rei Artaxerxes de permissão para a reconstrução de Jerusalém, que ele datou no ano de 457ª°, chegou, pois, ao ano de 1843.

Por doze anos Miller manteve em secreto a revelação, mas então a tornou público. Por causa de sua lógica, a verdade é que um número grande se seguidores se colocou ao lado de Miller. Em 1940 decidiram que tinham de sair a campo e chamar o povo ao arrependimento, sim, para o encontro glorioso com Jesus Cristo, que então se avizinhava, e eis que ele vinha para restaurar a terra.

Tendo marcado uma data para aquele ano de 1843 e Jesus não tendo voltado, então o movimento esfriou e pareceu cair em desgraça. Mas eis que um discípulo de Miller, Samuel Snow, descobrira que Miller partira da primavera de 457ªº quando deveria ter partido do outono. Tendo refeito os cálculos, então chegaram à conclusão que a data exata da volta de Jesus seria o dia 22 de outubro do ano seguinte, 1844.

Como Fênix, o movimento reacendeu novamente e agora com muito mais força pois entenderam que o erro primeiro foi na verdade Deus provando a sua fé. E uma multidão imensa, perto de quinhentas mil almas, agora se levanta na nova esperança. Inundam as ruas com panfletos, com chamados urgentes, e então no dia 22 de outubro os montes se acham repletos de pessoas vestidas de branco para se encontrar com Jesus.

A data passou e Jesus não veio e então todos ficaram prostrados ao chão. O próprio Miller se recolheu ao ostracismo, enquanto a maioria voltava aos seus afazeres diários.

Mas, passado cento e cinqüenta anos, em que em todo este período não faltou zombadores contra Miller, se divertindo por ele ter sido um “falso profeta” eis que surge uma revelação do próprio Deus sobre aqueles acontecimentos. E a revelação vem esmagando a todos que zombaram e ainda zombam de Guilherme Miller, com a explicação científica de que Miller realmente foi verdadeiro, um profeta nas mãos do Deus que não faz nada sem antes revelar aos seus escravos, os profetas.

De fato, naquele preciso momento Jesus estava mesmo voltando, não como eles esperavam, mas de um modo radicalmente diferente: através do jovem judeu protestante Karl Marx, então com vinte e poucos anos.

Vejamos: Miller teve a revelação no ano de 1818 e foi este o ano em que Marx nasceu. No período em que Miller e seus seguidores decidiram ganhar as ruas com o anúncio da volta de Jesus, entre os anos de 1840 e 1841, ora, foi este o período em que Marx recebeu a láurea de Doutor em Filosofia e começou a sua efervescência revolucionária. E os anos do grande clímax, 1843 e 1844, foram os anos em que Marx, após ter se casado e, como um novo Abraão, deixado casa, pais, parentes, pátria e se tornado peregrino no mundo, sim, foi nestes anos de 1843 e 1844 que Marx escreveu suas primeiras obras de vulto, A Questão Judaica, em 1843 e Manuscritos Econômicos-Filosóficos.

Podemos realmente afirmar que a volta de Jesus se deu mesmo com Marx? O que dizia Miller sobre a volta de Jesus? Que ele iria voltar e iniciar o processo da restauração da terra.

Ora, o processo da restauração da terra se acha no profeta Isaías, o seu conteúdo sublime: Pois eis que crio novos céus e uma nova terra; e não haverá recordação das coisas anteriores e nem subirão ao coração. E o profeta Isaías continua a sua descrição de como será esta nova terra. Veja como ele descreve o seu cotidiano: (...) E hão de construir casas e as ocuparão; e hão de plantar vinhedos e comer os seus frutos. Não construirão e outro terá morada; não plantarão e outro comerá. Porque os dias do meu povo serão como os dias da árvore; e meus escolhidos usufruirão plenamente o trabalho das suas próprias mãos.

Ora, esta sociedade do Reino, restaurada, em que não há parasitas usufruindo do trabalho do próximo, teoricamente ela se manifestou pela primeira vez justamente naquele ano de 1844, ano de intensas expectações messiânicas, como conteúdo da obra Manuscritos Econômicos-Filosóficos.

“Tu ouviste. Observa tudo. Quanto a vós, não o contareis? Eu te fiz ouvir coisas novas do tempo atual, sim, coisas mantidas em reserva, que não conhecias. Terão de ser criadas no tempo atual e não desde aquele tempo, sim, coisas de que antes de hoje não ouvistes falar, para que não digas: Eis que eu já as conhecia” Isaías 48.6-7

7 comentários:

  1. jesus voltou quando ressuscitou , para os judeus, e para nós que não eramos judeus, depois da sua volta (ressuscitado)só fomos alcançados depois da ressurreição ou seja da sua volta,

    ResponderExcluir
  2. vinda , volta , é presença ;Parousia !!! a volta de cristo é de dentro pra fora, (manifestação na mente de sua presença ) vinda ;parousia !!!

    ResponderExcluir
  3. tudo isso é espiritual e metafísico , os irmãos enganados pensam que é literal , dá pena viu !!!

    ResponderExcluir
  4. Exato! Vão ficar esperando "ad aeterno" e não virá um Cristo que não seja dentro da própria pessoa.


    Nuuuuuuuuuuuuunnnnnnca virá um Cristo do lado de fora, o surfista das nuvens com fogos de artifício.

    Esqueçam.

    ResponderExcluir
  5. Então, se alguém vos disser: Eis que o Cristo está aqui, ou ali, não lhe deis crédito;
    Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.
    Eis que eu vo-lo tenho predito.
    Portanto, se vos disserem: Eis que ele está no deserto, não saiais. Eis que ele está no interior da casa; não acrediteis.
    Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até ao ocidente, assim será também a vinda do Filho do homem.
    Mateus 24:23-27

    ResponderExcluir
  6. Esqueçam um Cristo físico e literal. Não virá esse Cristo.


    Ele tem vindo DENTRO dos que alcançaram entendimento espiritual dos textos e e não o entendimento carnal anterior.

    ResponderExcluir
  7. Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até ao ocidente,( é uma iluminação na mente ! no entendimento ; espirito )) assim será também a vinda (vinda é presença ) do Filho do homem. (conceito do cristo ressuscitado; graça )
    Mateus 24:23-27

    ResponderExcluir